7 de fevereiro de 2013

"Raça, amor e paixão": welcome back


"Raça, amor e paixão": welcome back




 Que saudade que eu estava de ver o Flamengo jogar de verdade. De ter orgulho mesmo de ser rubro-negra. 
Nunca deixarei de ser, nunca deixei de ser, ameacei desligar a TV em 99% dos jogos de 2012, xinguei todas as gerações do Ramon, do MimimIbson e do Renato Canelada, ameacei abandonar o Flamengo, mas não o fiz, porque torcedor é assim, é paixão.

Mais que saudade enorme que eu tava de desligar a TV com um sorrisão no rosto, de ganhar do Vasquinho vendo o Dedé, um grande zagueiro, tomar perdido de uma molequinho que se alguém soprar, voa. Que sensação gostosa.

- Mas é estadual, estadual é enganador. Estadual não é parâmetro.
Lógico que ganhar do Friburguense de 4x0 não quer dizer que o Flamengo vá ganhar de 4x0 do Corinthians no Brasileirão e será campeão invicto.
Lógico que é início de temporada, os times ainda não engrenaram, os adversários são fracos e muitos goleadores de estaduais passam o Brasileirão inteiro sofrendo pra marcar um gol a cada 12 partidas.
Sei muito bem disso. Como também sei que colocar expectativas demais no Rafinha, um Lek lelek,  que realmente está voaaaaaando - Dedé que o diga - é criar uma ilusão, para o torcedor, para o próprio time e depositar um peso muito grande num lek lelek (dá bom, parei) que não deve pesar nem 10kg, aliás. Ele é novo, tá voando, mas vai oscilar, e isso é NORMAL. O peso de uma vitória não pode estar nas costas dele.


Chicharito Hernane Brocador faz a bola entrar na rede só olhando pra ela ultimamente. Isso pode (e deve) ser uma fase, a fase do "centroavante sem muita técnica, mas que está iluminado". Essa fase pode passar ou não. Mas mesmo que ela não passe, contar só com esse tipo de jogador não faz time nenhum ser campeão.


Mas então não temos motivos pra nos alegrar?
 Pra encher de esperança nossos corações tão destroçados pelo Joel Santana, pelo Ronaldinho-Mercenário-Gaúcho-Dentuço-Perdedor-de-Penalti, pelo Negueba corre, corre e nada, por Wellintons, Bottinelis, Gestão Amadorim, penhoras, falta de dinheiro e tudo mais?

Nem 8, nem 80. Vamos com calma, muita calma. Take it easy, my brother.

Temos sim motivos pra ficarmos felizes e com esperança, mas com pé no chão.
Afinal, há quanto tempo a gente não ficava feliz mesmo depois de um jogo? Nem contra time grande, nem contra time pequeno. O Flamengo foi um SOFRIMENTO em 2012, ganhando ou perdendo, era triste, dava úlcera, dor no coração, vontade de chorar, de entrar na TV e distribuir tapas na cara e gritar: "honra essa camisa, desgraçado".
Brincadeiras com o garoto Rafinha e o Hernane Brocador à parte, dá gosto mesmo de ver o Flamengo de 2013 A FIM DE JOGO, correndo, lutando, do inicio ao fim, nos 90 minutos de jogo.

Isso sim dá esperança de dias melhores. A postura do time está bacana, até o Ibson resolveu acordar do encantamento da Bela Adormecida que ele viveu em 2012 e voltou a jogar o futebol que o fez ser querido pela torcida. 
Essa postura, de RAÇA, AMOR E PAIXÃO é uma das coisas que estava faltando, que faz com que a torcida se anime e acredite em dias melhores. Não são todos os gols e as vitórias contra times pequenos nos estaduais, mas a maneira como elas foram conquistadas. A postura, a atitude dentro de campo. Derrotas virão, mas se a atitude for essa, ninguém vai tampar pedra. Ninguém gosta de perder, mas todo mundo sabe valorizar quem perde lutando, quem não se entra. E são esses times, que mesmo tendo limitações e conhecimento sobre elas, conseguem ir além do que é previsto, imaginado. A vontade, a união e a garra ajudam a diminuir esses obstáculos.

Mas não foi só dentro de campo que a atitude mudou. GRAÇAS A DEUS, fora dele também. Nunca havia acompanhado tão de perto uma eleição no Flamengo, acho que muito flamenguista também não. Li as propostas, entrevistas, vi vídeos, abracei a idéia da Chapa Azul, acompanhei em tempo real pela internet a votação e pela primeira vez me arrependi de não poder contribuir. O Flamengo precisava muito de uma mudança. Se todas as idéias vão sair do papel eu não sei, se no fim vai ficar tudo lindo eu não sei. Mas caminha, passo a passo, degrau por degrau, para um futuro bom. Estou gostando do trabalho até aqui, com um mês já fizeram mais coisa que a Gestão Amadorim fez em três anos. 

Torço muito por um Flamengo que dê gosto de ver, de torcer, de apoiar. É bom ver gente dentro do campo e atrás da mesa do escritório que honre o manto sagrado e saiba o tamanho que o Flamengo tem e o potencial que o clube possui pra evoluir mais.



Esse foi um post de coração, de desabafo, de flamenguista. Quando a Taça Guanabara acabar, prometo um post mais jornalístico e analítico desse início de temporada.
Fotos são dos facebooks do Flamengo e da BrahmaFla.

4 comentários:

  1. Parabéns pelo blog Rachel!! Belo texto e acho que é isso mesmo, temos que ter calma como nossa diretoria está tendo. Acho que finalmente teremos o nosso Flamengo de volta!! abço!!

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS LINDONA PELO BELO POST... FLAMENGUISTA É ISSO AÍ

    ResponderExcluir
  3. Olá, Rachel. Muito bom o post!

    A postura do Flamengo tem sido interessante mesmo neste início de temporada. Pelo menos o time tem uma forma, um jeito de jogar. É o time do contra-ataque! A equipe está muito rápida, com uma velocidade muito boa quando retoma a bola.

    Isso é muito bom, mas já é possível ver dificuldades em jogos contra adversários mais fechados, como deu para perceber contra o Nova Iguaçu. De qualquer maneira, já é uma evolução significativa em relação ao pífio 2012.

    Quanto à nova gestão, também tenho esperanças. Se mostram mais sérios e técnicos e parecem agir menos politicamente. Aguardemos os próximos passos.

    ResponderExcluir
  4. Fernando Figueiredo8 de fev de 2013 01:04:00

    Gostei do texto.Reflete bastante do que penso.Quero o Mais Querido ganhando sempre,mas tão ou mais importanta que as vitórias é a vontade demosntrada em campo.
    Nesse texto só não concordo ocm o que foi dito do Ibsono.Na minha opinião ele só ta jogando agora porque tá naquele vai ou fica.Na hora que tiver decidida sua permanência na Gavea,acho que ele volta a ser o que temos visto ultimamente.Na verdade acho que ele sempre foi assim.Só joga qdo quer,quando tá precisando mostrar serviço.
    Espero claro que eu esteja enganado e que ele queime minha lingua.
    Mas to gostando muito de ver uma garra nesse time,coisa que a muito tempo não se via.Cansei de ficar p da vida depois de jogos em que parecia que ninguém queria estar ali.
    Talvez essa nova diretoria estaeja conseguindo renovar não só a esperança da NAÇÃO, mas também o espírito de luta e raça que sempre foi característico de times do Flamengo.

    Grande abraço e SRN

    ResponderExcluir

Já palpitaram